Harry Potter – Como é que deixam a Slytherin existir?

Vou começar com um leve disclaimer, pois eu sei que a internet é repleta de pessoas que levam Harry Potter muito mais a sério do que eu, pessoalmente, recomendaria que fosse levado. Então antes que surjam comentários dizendo “Hipogrifos me mordam, eu sou Slytherin com orgulho, e seu post me ofende a nível pessoal por tecer críticas a minha identidade bruxa enquanto ignora um monte de entrevistas que a J. K. Rowling deu falando que não é bem assim, e que tem várias coisas boas na Slytherin que ela só não colocou nos livros por falta de espaço.”, pois é, antes de lidar com esses comentários, eu quero informar que eu mesmo, segundo literalmente TODO teste de “Qual a sua casa em Hogwarts” minimamente oficial (ou seja, jogos de Harry Potter, e diversos sites oficiais da franquia, mas nenhum teste do buzzfeed), eu fui classificado como um Slytherin. E foi a contragosto, sempre quis ser visto como um Ravenclaw, essa era minha casa dos sonhos, eu meio que me acho inteligente, sabem? Deculpa não ser mais modesto, mas ainda assim eu sou o que sou, e eu sou um Slytherin, e o Pottermore corrobora isso, então se você leva Harry Potter a sério a esse ponto saiba que eu tenho moral pra criticar minha própria casa.

SlytherinPottermore
E meu Patronus é o Faisão e minha casa de Ilvermorny é Pukwudgie. Sou eu.

Enfim, dito isso esse texto é menos pra falar realmente mal da casa mais polêmica de Hogwarts e mais para pensar como é que a comunidade bruxa da Inglaterra pensa e lida com o conceito de tragédia e de memória, e esse conceito começa e termina com a casa Slytherin.

A casa Slytherin é a primeira e a última casa citada nos livros de verdade, pois eu não dou a mínima pra qual foi a última casa citada em Harry Potter and the Cursed Child, que eu ignoro como a fanfic que é. Mas enfim, logo no começo do primeiro livro, Harry Potter se encontra com Draco Malfoy que diz que a casa em que ele quer entrar é a Slytherin, e logo Harry Potter vai tirar a dúvida com Hagrid sobre o que significa entrar na Slytherin e o Hagrid já responde na hora “Não existe um único bruxo das trevas que não fosse um aluno da Slytherin.” o que é uma inverdade, já que existem diversos bruxos das trevas que nem foram pra Hogwarts, e mesmo em Hogwarts, na época Hagrid acreditava piamente que Sirius Black, um Gryffindor, era um bruxo das trevas. Enfim, esse primeiro contato com o conceito fez Harry morrer de medo de ser um Slytherin, pois era a pior casa. E quando ele vai ser selecionado, o chapéu fica muito tentado em enfiar ele na Slytherin, e muda de ideia somente porque Harry pediu pra cair em outra casa. Pois bem, passam-se anos e anos e anos, e um Harry adulto e mais maduro, vai mandar seu filho de 11 anos pra Hogwarts, o grande Albus Severus Potter, e o menino tem medo de ser selecionado pra Slytherin, mas Harry diz que não precisa ter medo, pois o homem mais corajoso que ele conheceu era um Slytherin, e que não é um problema tão grande cair na casa. Ou seja, com o tempo Harry amadureceu para além do estigma de condenar um grupo de estudantes por causa da alta porcentagem de pessoas nefastas que se formam nesse grupo.

HarryAlbusSeverus
Harry e Albus Severus.

Isso é um sinal de um arco de resolução na história, o arco do Harry parando de ter medo de Slytherins. Agora isso sendo dito, vamos debater o motivo de pessoas terem medo de Slytherins em primeiro lugar.

Hogwarts School of Witchcraft and Wizardry é uma escola fundada no século X, e ela foi fundada pelos supostos quatro maiores bruxos de sua época. Godric Gryffyndor, Helga Hufflepuff, Rowena Ravenclaw e Salazar Slytherin. E os quatro fundadores atuaram como co-diretores por um tempo. Cada fundador tinha a sua própria casa, e eles escolhiam pessoalmente os alunos que iriam para suas casas passar o ano letivo juntos, e isso era parte relevante da identidade dos alunos. Pois bem, um dia eles se perguntaram como manter o sistema de casas vivo após a morte deles, e Godric Gryffyndor criou o Chapéu Seletor, que seguiu separando os alunos em quatro casas por pelo menos mais onze séculos depois da fundação de Hogwarts, carregando uma magia dos fundadores para manter o desejo deles.

Founders

Enfim. Então vemos que a Slytherin foi criada junto com Hogwarts e nomeada em homenagem ao seu fundador, e é mantida até hoje em memória e reprodução dos tempos em que Salazar Slytherin pessoalmente escolhia os alunos que ficariam sob a sua asa. Em plenos anos 1990, a escola ainda orgulhosamente apresenta os quatro fundadores em pé de igualdade e importância. Mas qual era a real sobre o Salazar?

SalazarStatue
Uma estátua de Salazar, localizada em um dos banheiros femininos da escola.

Bom, o Salazar abandonou seu posto de co-diretor e sua conexão com Hogwarts antes de morrer, e ele fez isso por diferenças ideológicas claras quanto ao que Hogwarts deveria ser. Salazar Slytherin queria uma escola exclusiva para bruxos de sangue puro, e que a escola deixasse de aceitar bruxos nascidos-trouxa ou mestiços. Pois bem, todos os demais fundadores discordaram, mas Godric discordou mais que os outros, e aparentemente foi uma luta feia que fez Salazar abandonar a instituição e cortar laços com ela. Isso sendo dito, ficou claro que Slytherin representava um conceito que Hogwarts como instituição era ideologicamente contra. A resposta lógica era que Salazar levasse a casa Slytherin com ele, já que se Hogwarts não iria admitir as ideias de Slytherin na instituição, também não deveria aceitar seu legado.

Mas é aqui que entramos no meu ponto. Memória e tragédia.

CedricGrave
Cedric Diggory. Assassinado no dia em que Voldemort voltou, e morte que data o início da Segunda Guerra Bruxa. Sua importância política, e o simbolismo que seu assassinato tomou na mídia com várias pessoas negando que tenha sido um assassinato, é contrastado com o fato de que anos depois, seu túmulo é visitado somente por Harry e pelo pai de Cedric. Hogwarts não homenageia as vítimas das grandes tragédias do colégio, mas é comum homenagear seus causadores.

Hogwarts nunca diminuiu a imagem de Slytherin como fundador, nem removeu seu legado como representante de ¼ do colégio, com retratos e estátuas dele sendo espalhados por todo o colégio, mesmo que os demais fundadores tivessem brigado feio com ele, e que ele pessoalmente fosse contra o que o colégio estava fazendo. O motivo pelo qual isso aconteceu… é uma boa pergunta, e infelizmente, o canon de Harry Potter nunca deu uma resposta de porque eles não removeram a influência de Salazar na escola. Eu posso pensar que foi por tradição, que a escola foi fundada com quatro casas e quatro figuras, e isso deve ser mantido assim, pois mudar as coisas é ruim. Ou posso pensar que foi por respeito e por admitir que Hogwarts não existiria sem ele, mas independente do motivo que seja, por isso que tanto faz ele não ter sido revelado, isso traz a tona uma questão de prioridade dos fundadores. A de que qualquer simbolismo positivo que Salazar tivesse na escola estava acima do que ele representa como um dos grandes nomes do supremacismo de pureza sanguínea de seu tempo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os próprios alunos parecem não saber direito que Salazar Slytherin foi um dos grandes nomes da caça aos trouxas e da pureza sanguínea. No segundo livro, Ron Weasley, fica chocado ao descobrir que Salazar Slytherin era um supremacista, achando que ele era somente um pouco louco. E Ron é o amigo do Harry que mais tem familiaridade com os costumes, cultura e tradições de bruxos, então se uma criança como ele não sabe, é de se esperar que muitas outras também não saibam.

Ou seja, um esforço foi feito para que lembremos de Salazar como um grande homem, e não como precursor de uma das ideologias mais perigosas do século XX. E a escola nunca remover o legado de Slytherin de “grande homem” e “pai fundador”, é problemático, pois ele é literalmente uma pessoa que escola nenhuma deveria respeitar.

Digo isso, pois antes de sair de Hogwarts ele fundou a Câmara Secreta. Um local nas masmorras do colégio, onde ele manteve um basilisco vivo, e de tempos em tempos, um descendente de Salazar ia na escola e abria a câmera para que o basilisco pudesse matar todas as crianças que não tivessem sangue puro.

Chamber

Um diretor de escola que mata os próprios alunos não pode ser reverenciado pela escola séculos depois de sua morte! Isso é problemático pra cacete! Mas ainda sim, Hogwarts ainda mantém a quarta casa, ainda seleciona os alunos pra ela com base na magia que Salazar colocou no Chapéu Seletor, e ainda mantém o nome de Salazar na casa.

DracoSorting

Mas vamos falar mais da Câmara Secreta. Em 1943 ela foi aberta, e entre um número incerto de vítimas, a vítima final foi Myrtle Warren. Que também pode ser conhecida pelo seu apelido informal de “Myrtle-que-geme.” ou “Mas quem liga pra essa menina.” e o ponto, é que essa aluna foi assassinada dentro da propriedade escolar, por um aluno que se escondeu sob a alcunha de “Herdeiro de Slytherin”, e por 50 anos a fantasma de Myrtle vagou Hogwarts e interagiu com seus alunos. Nos anos 1990, não havia um único aluno na escola que soubesse como Myrtle morreu. Não houve um único professor que falou com ela sobre o caso. Ela foi usada como instrumento e como pretexto pra expulsar um aluno mestiço da escola sem prova alguma, e esquecida. Não existe memorial em relação as vítimas de uma tragédia como a que foi a abertura da Câmara, e no geral ninguém na comunidade bruxa se importa em lembrar do nome das vítimas.

MyrtleWarren
50 anos depois do assassinato, alunos e professores conhecem a fantasma sem saber que ela morreu pra manter vivo o pensamento de um dos fundadores da escola.

Porém o cara que criou a Câmara é um fundador lendário, e aparentemente o fato de alunos usarem o nome e o legado desse homem pra assassinar outros alunos, não é motivo para a escola limitar o uso da simbologia desse homem. Salazar Slytherin tem vários retratos e estátuas pros alunos admirarem, mas Myrtle Warren não ganhou uma placa a cena do crime pros alunos se lembrarem dela, e dos perigos que o supremacismo da pureza sanguínea trazem a comunidade bruxa.

E aí perguntamos? Como é que essa casa ainda pode existir sem problemas? Selecionando alunos que agradariam ao Salazar, fazendo que convivam exclusivamente entre si, sendo guiados por um professor que também teria agradado Salazar, e mantendo um legado assassino e contrário ao que Hogwarts representa? Como isso é atitude aceitável de uma instituição de ensino? Que tipo de escola respeita a memória de um homem que discorda das ideologias da escola mais do que a memória de um aluno assassinado dentro da escola?

MyrtleBathroom
O banheiro onde ela morreu, não se tornou um lugar de memória, e homenagens a colega falecida, mas sim um lugar de abandono que alunos e funcionários de Hogwarts deixaram de frequentar, relegando o fantasma de Myrtle a um espaço sujo e quebrado para remoer sua tragédia.

Vamos segurar todas essas perguntas e questionamentos e falar de outro assunto: Tom Marvollo Riddle, ou como ele gosta de se chamar: Lord Voldemort. O vilão maior da franquia toda.

LordVoldemort
Voldemort é o do centro. O homem e a mulher ao lado dele são dois dos mais famosos alunos da Slytherin e seus seguidores.

Então, Voldemort era um aluno da Slytherin, e um descendente direto da linhagem do próprio Salazar Slytherin, que com muito estudo a respeito das artes das trevas, conseguiu formar um exército e realizar o maior extermínio em massa de trouxas e descendentes de trouxas que o mundo bruxo já viu. Ele chamou seu exército de death eaters, e os death eaters s eram todos mascarados, gerando um clima de extrema paranoia entre os opositores de Voldemort. Ele teve duas grandes tentativas de acabar com aos nascidos-trouxa e firmar a supremacia da linhagem pura no mundo, conhecidas como a Primeira Guerra Bruxa e a Segunda Guerra Bruxa respectivamente, e no final das duas ele é dado como morto, na segunda a gente sabe que foi definitivamente. Mas o importante é. De todo supremacista da linhagem pura, nenhum chegou tão longe ou fez mais estrago ou foi mais poderoso que Voldemort.

Pois bem, e como é a reação após a sua suposta morte todos sabemos, as pessoas estavam tão assustadas por ele, que se recusavam a sequer falar seu nome. “Você-Sabe-Quem.” e “Aquele-que-Não-Deve-Ser-Nomeado.” se tornaram o nome pelo qual se referir, todos tinham medo demais pra se pronunciar o nome Voldemort. E qualquer informação sobre ele parou de ser divulgada em respeito aos traumatizados. Na real, a maioria das pessoas nunca chegou a descobrir que o nome dele era na verdade Tom Riddle.

TomRiddle
Tom Riddle.

Tipo, literalmente, achavam pertences escritos “Propriedade de Tom Riddle” em Hogwarts 12 anos depois da morte do Voldemort, e ninguém achava estranho ou suspeito. Pois apesar de ser o bruxo das trevas mais famoso de todos os tempos, ninguém sabia muita coisa a respeito dele, além de seu apelido, e de como seus capangas se vestiam. Muita gente não sabia por exemplo, que ele era descendente de Salazar Slytherin e que isso foi uma motivação forte pra ele começar seu genocídio, inclusive foi ele quem abriu a câmara secreta e assassinou Myrtle Warren, mas quase ninguém sabe disso.

TomRiddleDiary
Sabe a possibilidade de um garoto de 12 anos não conhecer o nome Adolf Hitler? Bem baixa.

Tem um personagem que sabia disso tudo na real. Que sabia o nome verdadeiro de Voldemort. Sabia que bruxos inspiraram ele a virar Voldemort. Sabia de seu envolvimento com o assassinato de Myrtle Warren, de sua conexão com Salazar Slytherin. Sabia de absolutamente tudo. Esse homem era Albus Dumbledore, e ele, por incrível coincidência, é o diretor de Hogwarts.

Dumbledore
Albus Dumbledore.

Hogwarts é literalmente a ÚNICA escola bruxa da Inglaterra toda. E uma das três escolas bruxas da Europa toda. Então, acho que eu não preciso dizer que no mundo bruxo, a educação é um pouco monopolizada. Aliás, esses colégios, nenhum é público ou propriedade do ministério, são todos particulares. Então três diretores, sem afiliação nenhuma a qualquer norma ou diretriz do governo, controlam TODA a informação a ser disseminada para novas gerações de bruxos na Europa toda, e um dele, possuía informações importantes sobre a vida do maior bruxo das trevas que já existiu, como ele se voltou pras trevas e o que poderia ter impedido sua ascensão. O que ele faz com essa informação?

Eu só não digo nada, pois ele contava pros amigos, e pros alunos favoritos. Mas definitivamente, não colocou no currículo de História da Magia de Hogwarts. Definitivamente não definiu que a ascensão e queda do Voldemort, foi o evento histórico mais relevante da segunda metade do século XX, e que os alunos deveriam aprender detalhes do que ocorreu na escola.

Dolores
No 5º Livro, o governo mandou um agente deles pra interferir na educação e currículo de Hogwarts, e isso foi um evento completamente sem precedentes, mostrando o quão independente o centro de educação e formação de toda a comunidade é do governo. Depende unicamente do que o Dumbledore quer ou não quer que ensinem.

Sabem, é meio ridículo, pensar no quanto de informação não é divulgada e no quanto de coisa o Harry tem que aprender por fora perguntando pra gente que se envolveu pessoalmente, quando o cenário principal de 6 dos 7 livros é uma escola respeitada e conceituada.

Petrified
E mesmo assim, numa casa de conhecimento, não tem uma única pessoa, aluno ou funcionário, capaz de reconhecer sintomas de um ataque de basilisco, sendo que essa informação está na biblioteca da escola.

Enfim. E não foi só o Dumbledore. Muita gente está tão traumatizada com o Voldemort, que não fala nada sobre nenhum assunto que possa remeter diretamente a ele. Inclusive, nesse aspecto, o Dumbledore é visto como uma das grandes exceções de pessoa que abre o jogo na lata sobre o Voldemort, por se atrever a falar o nome dele. Isso tudo chega ao ponto em que o governo faz um esforço danado pra um possível retorno do Lorde das Trevas não ser investigado e suas provas serem negadas só pra ninguém ter que pensar no vilão.

Então temos exemplos de dois bruxos das trevas, que são parentes, não vamos esquecer, com tratamentos opostos. Salazar Slytherin, apesar de seus crimes, de sua ideologia, e de ser anti-Hogwarts, é tratado pelo colégio como um fundador normal, igual aos outros, homenageado, com uma casa dedicada em seu nome que seleciona os alunos de acordo com seu legado, e com estátuas e retratos dele, para que os alunos o respeitem como o grande homem que foi. Do outro lado, Voldemort, a personificação clara de seu legado, recebe um tratamento de “vamos fingir que ele nunca existiu, e ver se isso se torna verdade.”.Os dois tratamentos são extremos, e os dois tratamentos permitem que Hogwarts, enquanto instituição ignore qualquer sinal da ideologia da supremacia da linhagem pura florescendo, e também negue qualquer responsabilidade por manter um terreno fértil pra que a ideologia floresça.

DinnerHal
Mais da metade desses alunos que vão crescer e virar bruxos das trevas supremacistas e comensais da morte, estão atualmente sentados na mesma mesa. Não são todos na mesa que vão virar a escória, mas todos os que vão estão sentados na mesma mesa. E todos os adultos responsáveis sabem disso e sabem também qual é a mesa, e fazem vista grossa como se direcionar essas crianças pro futuro não fosse o trabalho deles.

Uma instituição séria, não permitiria que uma casa como a Slytherin existisse. Tudo nela é errado. Seu fundador é um criminoso que representa tudo que a escola não representa. O Chapéu Seletor foi enfeitiçado pra escolher os alunos valorizando o que o fundador valorizava. Seu símbolo maior é a serpente, sendo que a serpente é o maior símbolo de magia das trevas existente, o que se manifesta tanto na língua parseltongue, como no fato de que uma cobra matou uma aluna por ações do próprio Salazar, ou de que o maior lorde das trevas da história tinha uma como braço direito. Uma instituição séria ficaria indignada com qualquer aluno adotando a serpente como identidade, mas não Hogwarts. Uma instituição séria criaria uma quarta casa alternativa sem nome de fundador, que poderia sim se pautar em ambição, e pragmatismo e tudo o mais, mas que filtraria a entrada excessiva de alunos de sangue puro para forçar a convivência com mais alunos nascidos-trouxa, e espalharia os supremacistas maiores entre as outras casas, para diminuir a influência entre eles. Isso  é literalmente o que um professor normal faz, não deixa aluno que causa sentar junto. Hogwarts não, Hogwarts acha de boa e acha que quando o Draco sai de noite pra matar o Dumbledore, que a instituição não tem nada a ver com isso.

Basilisk
Desculpa focar tanto no ponto da câmara secreta. Mas eu não consigo aceitar que mais de uma vez, esse bichão aí foi solto com o objetivo primário de assassinar alunos, e ainda sim é permitido que 1/4 da escola use a serpente como mascote e símbolo de sua identidade.

Pois bem, já que estamos falando em serpentes, existe o simbolismo do “ovo da serpente”, que Brutus disse na peça Julius Caesar de William Shakespeare, que não deve ser chocado, deve ser assassinado quando ainda é um ovo. E que depois foi usado pra ser uma grande metáfora de como permitiram que o nazismo nascesse na Europa no filme de Ingmar Bergman, Das Schlangenei (que se traduz literalmente pra “o Ovo da Serpente” do alemão.), pois bem, a Slytherin é, e isso literalmente graças ao simbolismo de serpentes como armas supremacistas e animal-mascote da casa, uma grande incubadeira para o ovo da serpente, que fica muito surpresa quando Lord Voldemort floresce de lá, mas não faz nada para cortar o mal pela sua origem, eliminando os ideais da casa do colégio.

DracoMalfoy
E aí, quando o Draco sai pra matar o Dumbledore, a casa Slytherin realmente acredita que teve 0 de influência nele ter chegado a esse ponto. Que se ele tivesse caído na Hufflepuff ele ainda teria trilhado esse caminho e desenvolvido a conexão que ele desenvolveu com Snape, Crabbe, Goyle, Pancy e os Death Eaters. Tá que ele teria levado uma surra do pai, mas justamente pelo pai ser um supremacista cuzão e um membro-ideal da Slytherin.

Vamos falar por um instante de outro colégio bruxo da Europa. Durmstrang Institute. Pois bem, o que tem esse colégio? Bom, é um colégio famoso por aplicar na prática vários conceitos supremacistas, entre eles o ensino de magia das trevas como parte de seu currículo normal, incentivando os alunos a se envolverem com o tema, e a proibição de alunos que sejam filhos de trouxas, filtrando por linhagem quem tem o direito a educação. Ah sim, e sempre lembrando que existem pouquissimas escolas de bruxaria no mundo, então tipo, isso na prática significa que nascidos-trouxa em toda a Noruega, Suécia ou Bulgária não recebem educação alguma sobre bruxaria durante toda a sua vida, já que eles não podem simplesmente se matricular em Hogwarts. Hogwarts só aceita alunos do Reino-Unido.

DurmstrangLogo

Complicado esse mundo de menos de 10 escolas para o planeta todo.

WizardSchools
Sério, no mundo bruxo, falar que educação é um privilégio é pleonasmo, adoraria uma história sobre o bruxo na Austrália que não tem acesso nenhum à educação.

Pois é. Enfim, o diretor de Durmstrang, é um ex-seguidor de Voldemort. E tipo, um ex-seguidor confesso, todo mundo sabe o que ele fez e seus crimes são públicos. Mas ele foi anistiado por ter delatado colegas e não pode ser preso, e agora é o responsável por moldar as mentes das próximas gerações de bruxos em toda a Escandinávia.

Karkaroff
Chama Igor Karkaroff o cuzão, ele matou gente, defendeu o genocídio, confessou e não se arrepende, mas ganhou o direito de andar em liberdade, administrar um centro de formação para jovens bruxos, e os demais diretores da Europa confraternizam com ele sem qualquer sinal de revolta, boicote ou indignação.

Pois bem, qual a postura de Hogwarts em relação a existência de Durmstrang? Amistosa. Eles confraternizam com Durmstrang no evento do Triwizard Tournament. Um evento esportivo com o objetivo de aproximar alunos de diferentes escolas, e fazer uma competição por glória. O objetivo de socialização por parte do torneio era tão evidente, que diversos alunos das escolas rivais frequentaram Hogwarts durante boa parte do ano. Pois bem, historicamente no nosso mundo trouxa, sabemos que boicote a eventos esportivos é um dos grandes atos simbólicos que fazemos pra demonstrar indignação com uma ideologia oposta. Atletas judeus boicotaram as olimpíadas da Alemanha Nazista. Os países comunistas boicotaram as olimpíadas nos EUA e os países capitalistas boicotaram as olimpíadas na Russia, e a Africa do Sul foi expulsa das olimpíadas por conta do Apartheid, e quando ela foi aceita de volta, recebeu boicote de diversos atletas negros. E é isso, o jeito mais normal de se falar “eu discordo da ideologia aqui representada por esse grupo.” é se recusando a fazer um evento esportivo junto do grupo.

Boycitt
Aqui! É isso que acontece quando eventos esportivos tentam unir ideologias de ódio e extermínio com pessoas que lutam ativamente contra essas ideologias.

Mas nem Dumbledore, nem nenhum aluno se recusou a ser parte do evento. Todos estavam muito confortáveis com os alunos educados em Artes das Trevas com um diretor admirador assumido de Voldemort, e esses alunos frequentavam as festas de Hogwarts e assistiam as suas aulas, e o Dumbledore estava de boa, nada disso é um problema.

KrumHermione
Até dançavam juntos no baile. Agora, claro que o Krum era de boa e um cara legal mesmo na escola. Mas quantos alunos da Durmstrang não devem ter trocado contato com alunos da Slytherin, todos muito inclinados pra formação de grupos supremacistas?

O problema é só o Voldemort. Nesse a gente nem fala o nome. Pois bem, ironicamente, e dando o direito de defesa a todos, não tinha como ninguém saber antecipadamente, o torneio era um grande embuste pra fazer o Voldemort ressuscitar. Então veja só, se recusar a fazer o torneio era também impedir a ressurreição do Voldemort. Mas eu acho que o diretor da Durmstrang genuinamente não tinha nada a ver com isso, então foi só azar. Mas mesmo assim.

VoldemortGobletofFire

Claro que tem um monte de gente decente em Durmstrang que não é supremacista, e não duvido que tenham, afinal os jovens estudantes da Escandinávia não tem outra opção de colégio, não é mesmo, o perfil ideológico dos alunos é tão diverso quanto o da região da Europa. Porém a instituição é uma representante clara de que os ideais de Voldemort seguem vivos e ativos, e principalmente, seguem aceitos pelos membros da Ordem da Fênix. Só o Voldemort não é aceito, mas seus ideais são sim, Durmstrang é perfeitamente aceitável. Afinal tem alguns alunos bons lá, o Victor Krum teve um caso com uma nascido-trouxa, então tudo bem o Karkaroff ser um supremacista.

Pois bem, agora vamos falar do Severus Snape.

SeverusSnape

Sim, vai sobrar pra ele também.

Nós conhecemos a história: Snape era um moleque tímido, retraído, apaixonado por uma garota que estava mais atraída pelo atleta cuzão arrogante que fazia bullying no Snape, e que valorizava inteligência acima da coragem imbecil dos Gryffindor. Ele desejava muito entrar na Slytherin, e conseguiu, foi selecionado. Lá, ele recebeu bullying pesado e cruel de quatro Gryffindor, que inclusive, quase mataram o Snape em uma violência que foi longe demais. Ele cresceu rancoroso, e esse rancor aproximou ele de seus colegas Slytherins, que incentivaram ideias supremacistas que ele já possuía, e fizeram dele um grande seguidor desses ideais.

GatheringStorm
Cena do fan-film The Gathering Storm atualmente em produção que mostra a época de escola de Snape e dos Marauders. Enfim, esses cinco acima eram os melhores amigos de Snape em Hogwarts. Todos Slytherins, e todos se tornaram death eaters ao sair de Hogwarts, e Snape virou junto. Mas teria Snape virado um death eater se não fosse amigo deles?

Ele acaba xingando sua amiga de infância por quem estava apaixonado, por ter uma linhagem suja, e alienando ela com seus ideais supremacistas, e se torna um seguidor leal de Voldemort, com muitas mortes nas costas, e o arrependimento só bate quando ele indiretamente é o responsável por matar sua amiga de infância que ele nunca deixou de amar, e seu marido, que era o arrombado que quase matou ele. Pois bem, a culpa corroeu ele que ele abandonou Voldemort, e se juntou ao Dumbledore, jurando proteger o filho de sua amada pelo resto de sua vida para pagar pela sua participação em sua morte. E esse filho era o Harry Potter.

SnapeLilyHary

Ele ganhou um emprego em Hogwarts, onde ele fez questão de dar privilégios e vantagens e carta branca pra todos os Slytherins serem o quanto supremacistas eles queriam, enquanto punia os Gryffindor por bosta. Ele mesmo aliado de Dumbledore, fez um grande esforço pra garantir que um seguidor de Voldemort saísse livre e impune só pra poder assassinar um grande aliado de Dumbledore, por vingança do bullying que recebeu quando estudante.

SnapeSirius
Mesmo sabendo que Sirius era inocente de seus crimes, ele manipulou informação para ele ser lobotomizado por Dementors, só pra se vingar de tudo que passou nas mãos de Sirius. Claro que a consequência disso seria deixar um Death Eater livre e impune, mas não é como se Snape se importasse.

ERRATA: Como apontado nos comentários, falei besteira aqui, conferi algumas provas concretas que me mostraram que apesar de seu enviesamento óbvio quanto ao assunto, Snape não tinha mesmo como saber da inocência de Sirius e culpa de Pettigrew. Peço perdão pela desinformação. O que não muda o fato do quanto a vingança pelo bullying guiou suas ações nessa cena, mas mesmo assim, não fui justo com o Snape nesse parágrafo acima, peço perdão.

Ele foi o mentor de diversos alunos que se tornaram seguidores de Voldemort quando crescidos, e fez vista grossa pra tudo. MAS ele protegeu o Harry Potter em todas as vezes que ele correu perigo. Quando Voldemort retornou, ele se aliou novamente ao Voldemort como espião de Dumbledore, e para manter seu disfarce intacto, ele matou Dumbledore, assumiu a direção de Hogwarts como parte do disfarce, e como diretor foi notável por permitir tortura de crianças dentro do terreno escolar. O disfarce foi tão bom, que nunca foi descoberto por Voldemort, que em uma atitude de tratar seus seguidores como meros peões, matou Snape pra roubar sua varinha, sem nem suspeitar que ele era um traidor. Sério, a última coisa que Voldemort disse pra Snape foi “Você foi bom e fiel, mas só eu posso viver pra sempre.” Voldemort morreu achando que Snape foi competente e fiel enquanto seu aliado, e é por que as ações de Snape passaram essa impressão, sob o sacrifício de diversas vidas que ele tirou. Enquanto morria ele olhou nos olhos de Harry pra se lembrar da mulher que ele amou, e assim morreu Severus Snape.

SnapeDeath

Vamos lá, o Snape é um criminoso de guerra que cometeu inúmeros assassinatos, se arrependeu somente por um, que foi indireto, e seu arrependimento impediu que ele jamais enfrentasse julgamento ou justiça pelas inúmeras vidas que ele tirou. Após sua redenção, ele recebeu carta branca pra ser o quão escroto, injusto, anti-didático e conivente com supremacismo ele quisesse desde que ele protegesse Harry Potter especificamente. Porque pau no cu das outras crianças. Quando a guerra estourou, ele pra manter seu disfarce de espião, não fez NADA além de colaborar pros planos de Voldemort, incluindo torturar crianças. Eu entendo que ele estava de espião e que tinha que manter o disfarce até ser a hora certa, porém, infelizmente, ele morreu antes da hora certa e não deu tempo de fazer nenhuma boa ação na perspectiva da guerra, embora tenha dado tempo de… proteger o Harry.

SnapePatronus
Sorte que ele lançou esse patronus quando Dumbledore ainda tava vivo, senão ele poderia quebrar o disfarce ao conjurá-lo.

Ele não foi uma boa pessoa. Ele só protegeu o Harry. Ele foi um bom guarda-costas, um bom aliado de uma criança específica em uma guerra que envolveu todo o mundo bruxo. Mas ele era uma pessoa horrível que cometeu grandes atos de maldade.

O ponto é: O Harry Potter é um moleque tão autocentrado e incapaz de ver além do próprio umbigo que ele genuinamente não é capaz de ver a diferença. E para manter o legado de Snape, que publicamente não pode ser associado a nenhuma real boa ação durante a guerra a menos que você conte a história da guerra inteiramente na perspectiva do Harry, ele exigiu que o retrato de Snape fosse colocado junto do retrato dos demais diretores de Hogwarts, para que o período em que ele foi o diretor fosse propriamente homenageado.

SnapePortrait

O período em que ele foi diretor, foi o período em que o Voldemort controlou Hogwarts, e houve tortura de crianças e NADA bom rolou em Hogwarts até o Snape ser substituído, foda-se que ele era espião, não é um período pra ser lembrado. E não ia, o pessoal de Hogwarts não ia pôr a merda do retrato dele, mas o Harry bateu o pé e fez acontecer.

E ainda ensina pro filho dele, o Albus Severus: “Você tem o nome de dois diretores de Hogwarts.” ele realmente insiste em manter o legado do Snape como diretor. Que foi todo errado. Ele não quer que o Snape seja lembrado por ser um dos maiores gênios em criação de feitiços que o mundo bruxo já viu. Nem como um dos maiores gênios em poção que o mundo bruxo já viu. Um aluno modelo e inteligente com muitos méritos acadêmico. Ele insiste em lembrá-lo pelo posto mais alto que ele ocupou em Hogwarts, representante do Voldemort e torturador de criança.

O Harry não sabe trabalhar memória e legado. E vai expor o retrato de Snape sem fazer a critica, a contextualização, e o ensinamento do que ele fez e do que é condenável em seus atos. Vai só deixar o retrato dele do lado do do Dumbledore e fazer cara feia com quem não se referir a ele como diretor ou herói. Aí um aluno se inspira no Snape e o idolatra, quem nem Voldemort idolatrou Salazar, que recebeu o mesmo tratamento, e ninguém entende como o ovo da serpente está sendo chocado.

SnapeDraco
Exemplo de um aluno que admirava e se inspirava em Snape durante seus primeiros cinco anos de Hogwarts: Draco Malfoy, que muito antes de Snape ser diretor, já falava que ele deveria ser diretor. Enfim, Draco perde a admiração por Snape quando começa a suspeitar que Snape queria roubar o lugar de seu pai dentre os death eaters, ou seja, nunca duvidou que Snape fosse qualquer coisa além de um supremacista. E na moral, até hoje ele não deve suspeitar, ele deve ver o retrato do Snape em Hogwarts e pensar “bons tempos, nesse ano tudo foi bom.”

E isso volta na Slytherin. A J. K. Rowling, assim como Durmstrang, vive nos lembrando de que “tem Slytherins bons.” “tem um número x de alunos Slytherins que eu não nomeei nem mencionei nos livros que lutaram contra Voldemort.” “O Slughorn foi de boa e era um cara legal, mesmo ensinando o segredo das Horcruxes pro Voldemort, ele nunca quis criar um Lorde das Trevas e se arrependeu.” “Merlin foi um Slytherin.” No Pottermore tem um texto de “Por que Hogwarts precisa ter a Slytherin”, que é essencialmente “vejam só esses alunos bons que a casa teve como exceção.” e “A casa não fez nada de errado pois nunca diretamente pregou o supremacismo, somente a ambição e pragmatismo.”Pois bem, nada disso importa, pois nada disso redime o mal que a causa causou por existir.

A Slytherin enquando cultura, símbolo e legado direcionou o Tom Riddle no caminho do mal, fez ele ter orgulho do legado de um bruxo das trevas horrível. O professor-chefe da Slytherin, por mais que seja bem intencionado e anti-supremacista, foi a chave pro Voldemort ganhar tanto poder quanto ganhou. A companhia de colegas supremacistas permitiu que Voldemort fizesse um exército com seus colegas mais próximos. E nada disso teria acontecido se Tom Riddle tivesse caído na Hufflepuff, talvez até tivesse rolado, mas seria mais difícil pra ele teria os meios pra fazer o que fez mais limitados. Principalmente, se a figura de seu ancestral fosse uma figura que sofresse alguma crítica histórica em Hogwarts e não louvação por ser fundador. Quer uma casa que valorize a ambição e o pragmatismo? Crie outra, tira a Slytherin, criem outra casa, não ponham a merda da serpente de mascote, pois nada bom vem dela, e não ponham o nome de um supremacista na casa, pois ninguém quer reverenciar esse cara. E se alguma tradição impedir a escola de fazer isso, então a escola literalmente prioriza tradição a impedir que alunos sejam assassinados.

E o Snape é a mesma coisa. Ele se aproximou do supremacismo por estar na Slytherin e não o oposto. Se ele tivesse sido valorizado por sua inteligência e fosse um Ravenclaw, ele teria outras companhias com outras influências e talvez não tivesse matado ninguém. Já falei bastante sobre isso em outro post sobre Harry Potter.

O que devolve a pergunta. Como depois de duas guerras contra o Voldemort, o Harry tem filho, o filho faz 11 anos, e a Slytherin ainda existe? Como ninguém tirou essa incubadeira do ovo da serpente de Hogwarts? Como ninguém implantou uma devida crítica ao Salazar, ao uso da serpente como símbolo, um memorial a todos os alunos que foram assassinados em Hogwarts por alunos da Slytherin, e tal. Como Hogwarts ainda finge que é uma instituição de educação, se não se importa em educar os alunos quanto aos efeitos do supremacismo na sociedade e a cumplicidade que a Slytherin teve historicamente quanto aos maiores crimes de ódio ocorridos na Inglaterra?

HistoryofMagic
O que faz sentido quando a gente lembra que Historia da Magia é uma das matérias mais negligenciadas de Hogwarts. Famosa por ter o professor mais maçante e incapaz de prender atenção de qualquer aluno. História é uma matéria que todo mundo vê como tão irrelevante naquela escola que nem a Hermione se preocupou em fazer uma N.E.W.T.

Pois bem, quanto a isso, a J. K. Rowling só disse que a Slytherin em 2007 agora já é de boa e não tem conexão nenhuma com supremacistas, é só má reputação. Apagando o que? Séculos de tradição histórica, tentativas de genocídio, e sendo uma má influência na formação de jovens. A cumplicidade da Slytherin como toda a ideologia da pureza sanguínea, é interessantíssima narrativamente falando, e evidenciá-la poderia ser uma ótima crítica a responsabilidades que governos e instituições de ensino devem ter quanto a tragédias históricas, como se trabalhar a memória de pessoas famosas que cometeram crimes hediondos e fazer paralelos com o mundo real fazendo os leitores refletirem sobre esse ponto. Mas aparentemente a J. K. Rowling não quis completar a crítica, enfatizando depois que a franquia terminou, quantos alunos-exceção não estão sendo lembrados, como tem muita coisa boa na Slytherin, como agora ela é de boa, e principalmente, como você pode ser um Slytherin no Pottermore e em toda a imersão e escapismo que a franquia fomenta fazendo os fãs de identificarem com uma casa. Pois pra isso funcionar, ninguém quer se identificar com uma casa que tem um dedo em tudo de escroto que já rolou na Inglaterra-Bruxa.

Slytherin

21 thoughts on “Harry Potter – Como é que deixam a Slytherin existir?

  1. Bem la vai um textão adoro falar de Harry Potter então se prepare.
    Pra começar eu acho a Slytherin o maior erro da Rowling em Harry Potter, a historia de Harry tem como um dos principais temas a quebra do Maniqueísmo infantil onde ele aprende que o mundo não é preto e branco que as pessoas que ele ama podem ser filhas da puta e as pessoas que ele odeia podem ser heroicas. A Slytherin acaba sendo a contradição nessa ideia pq até o fim do livro eles sempre são representados como uma caricatura da casa mau( Sim nos temos uma cena no epilogo com Harry dizendo que não tem problema com a Slytherin mas fica artificial pq não acompanhamos essa mudança no coração de Harry) Não adianta nada dizer que “Nem todos os Slytherins são maus” se você não der exemplos disso no texto( afinal todos os “bons” Slytherins que vemos nos livros já são adultos) Serio fica ridículo a forma como a casa é representada: Todos os Slytherins do ano de Harry são maus enquanto todos os Gryffinorios são bons, nenhum Slytherin ficou pra lutar na Batalha de Hogwarts, Nenhum deles entrou na Armada, etc. Se torna o problema pq entra em conflito com um dos principais temas da serie.
    Porem Izzo não acho que precise acabar com a Slytherin em si(Afinal quantas instituições foram criadas com origens problemáticas mas mudaram ao longo do tempo) o que tem que acabar é o sistema de classificação, escolher alunos para uma casa baseado em traços de personalidade que eles tem aos 11 anos é uma péssima ideia( o próprio Dumbledore fala isso no livro 7) pois ele cria uma das maiores merdas da humanidade: O Esteriótipo.
    Você comenta que ninguém acha estranho uma casa que foi fundada por um racista exista na escola mas ai que tá as pessoas que questionam isso existem e são os alunos, quando aprendem sobre a casa da serpente a reação deles é igual a sua pensam assim “por que essa casa existe” e a resposta deles é fazer justiça com as próprias mãos ataca-los para livrar o mau da escola. Á uma cena em Calice de Fogo quando um garoto é selecionado para a Slytherin e Fred e George começam a vaiar mesmo sem nem conhece-lo, é isso que sistema de classificação faz joga as casa umas com as outras, ao classifica-las por supostos traços de personalidade quando se tem 11 anos(como se pudesse definir alguem nessa idade) faz as pessoas jugarem as outras baseado em esteriótipos a acharem que ja conhecem pq foram classificados em uma casa especifica, e isso é uma merda.
    E vamos falar de Severus Snape, ele é meu personagem favorito e discordo de muita coisa que você falou, primeiro sempre achei fascinante a forma como ele desconstrói os esteriótipos Slytherin. Afinal os principais esteriótipos da casa: Ser Rico, Puro Sangue, Supremacistas e apoiador de Voldemort, e no começo nos tínhamos a ideia de que ele era tudo isso mas na verdade ele erá: Pobre, Meio Sangue, apaixonado por uma nascida trouxa e opositor de Voldemort(apesar de ter o apoiado no passado)
    Outra diferença é porque ele se tornou um Comensal da Morte, pessoas como Avery, Mulciber e Malfoy foram educados desde cedo por seus pais a apoiarem a causa provavelmente nunca conheceram um trouxa na vida mas odeiam eles com todas as forças pq é algo que seus país ensinam desde que puderam falar, ou seja sofreram uma lavagem cerebral.
    Já Snape não, ele é um filho de um trouxa com uma bruxa foi abusado por seu pai e cresceu no mais próximo que a Gra-Bretanha tem de uma favela ou seja ele não odiava trouxas pois foi ensinado a isso e sim pq viu o que os trouxas tinham de pior e ele fantasiava com a Hogwarts e o mundo bruxo e se convenceu de que Trouxas eram maus e os Bruxos, Uma logica absurda mas compreensível para a mente de uma criança. E ele vai pra Hogwarts e é classificado na Slytherin e convive com os Supremacistas Puro Sangue que alimentam ainda mais as ideologias e dele mas ele sofre com uma coisa ainda pior: bullying.
    E James e Sirius não são como Draco que é um valentão caricato, eles são muito piores pois eles são valentões amados e que são lembrados pelas pessoas com carinho ou seja suas ações deixam grandes sequelas pra suas vitimas e o pior ele são o “os mocinhos” afinal eles apoiam nascidos trouxas, odeiam Voldemort e apoiam Dumbledore então pq Snape vai apoiar o outro lado que seus agressores fazem parte inclusive são considerado pessoas incríveis por eles, não ele vai preferir o lado em que as pessoas sempre o trataram bem, isso justifica? NÃO mas ajuda a entender.
    Sobre a trajetoria de Snape você cometeu varios equívocos e achismos nesse texto. Primeiro Snape não sabia que Sirius era inocente(acredito inclusive que um dos motivos que ele queria tanto matar Sirius era por acha-lo responsavel pela morte de Lily) até porque se ele soubesse quem era o espião ele teria revelado a Dumbledore até parece que ele ia colocar a vida de Lily em risco.
    Você tambem fala que Snape foi responsável ” pela morte de varias pessoas” e cara isso é puro achismo claro que se pode argumentar que ele como Comensal da Morte deve ter feito isso o problema é que numa analise devemos ater ao que está no texto e não no que achamos que aconteceu o fato é que Rowling nos mostrou muito pouco da vida de Snape la então não podemos afirmar nada sobre isso.
    Outra argumento que você usa é que a unica coisa que Snape fez foi proteger o Harry e eu odeio esse argumento por que ele é mentira Snape foi o principal espião de Dumbledore informou a Ordem de varios informações importantes, ajudou a salvar a vida de varias pessoas e foi uma peça fundamental para a queda de Voldemort. Negar tudo o que ele fez e dizer que ele so protegeu Harry é ridículo.
    Isso ai perdão pelo texto imenso é que eu me empolgo falando de Harry Potter continue com seus textos maravilhoso e uma boa tarde para você.

    Liked by 1 person

    1. O Snape descobriu a inocência do Sirius ao mesmo tempo que o Lupin, o Harry e o próprio Dumbledore. Ele viu o Pettigrew com os próprios olhos e ainda sim ele escolheu dar falso testemunho só pra ver o Sirius receber o beijo do dementador, completamente consciente da situação. Assim como quando o Draco soltou uma magia pra aumentar os dentes da Hermione e humilhá-la ele defendeu o Draco, unicamente pelo Draco ser um Slytherin. E foi um dos responsáveis por destruir a auto-estima do Neville, mesmo sabendo da história de sua família.

      Eu não consigo imaginar como ele conseguiu fazer bons informes depois de assumir como diretor, se ninguém além do Dumbledore sabia que ele era agente duplo. Ninguém mesmo. Nem a Minerva, que era o braço direito, nem nenhum membro da ordem. Então ele não tinha pra quem passar informação. Só antes do Dumbledore morrer, que foi antes do Voldemort tomar o ministério e o massacre intensificar.

      De resto sou obrigado a confessar e admitir, eu presumo que todo death eater em algum momento da vida fez ataques a nascidos-trouxa. Afinal isso é essencialmente o que eles fazem, são uma força organizada de ataque que o Voldemort recrutou como exército. Mas é presunção, de fato.

      Eu gosto muito do Snape como personagem, ele é o personagem mais complexo e completo da franquia, disparado. Mas eu acho que no fim do dia, por mais que sua afiliação fosse o Dumbledore, enquanto pessoa, ele foi um homem horrível e perverso mesmo após a sua redenção, e essa é justamente o grande ataque ao maniqueísmo que Harry Potter faz

      Gostar

      1. Amigo acho que você confundiu o que aconteceu, Snape aparece na casa do gritos e diz que vai levar Sirius para os Dementadores, Harry, Ron e Hermione o nocauteiam e depois ele acorda com todo mundo desmaiado e leva Sirius preso depois. Pelo que consta ele nunca vê Peter nessa cena e nem Dumbledore ele descobre sobre a inocencia de Sirius conversando com ele quando ele foi preso( inclusive a facilidade em que Dumbledore acreditou na historia de Sirius sempre foi debate entre os fãs mas eu acho que foi so preguiça do roteiro da Rowling mesmo)
        Snape é um babaca(isso é 50% do motivo de eu gostar dele lol) o que ele fez com os alunos era terrivel e nunca vai me ver defendendo isso mas o que eu gosto nele é que apesar de ser um escroto ele arrisca a vida para tentar fazer a coisa certa.
        Como Diretor a missão dele era tentar aliviar o melhor possivel as punições dos alunos(como ele fez com Neville, Luna e Ginny quando tentaram roubar a espada) Mas ele não podia fazer isso sempre se não levantaria suspeitas e então ele era obrigado a permitir que os Carrow torturasse algun alunos e isso é a tragedia de ser um espião em tempos de guerra você ter que deixar coisas terriveis acontecer para um bem maior.
        Alem disso ajudou Harry a destruir uma horcrux e não contou a Voldmort que sua obsessão em matar Harry traria sua queda.
        Snape é um dos personagens que mais sofre com o fato da historia ser no ponto de vista do Harry pq é difícil determinar as motivações dele sem ver o que ele está pensando alem de não poder ver mais de seu trabalho como espião. HP se beneficiaria muito se não fosse Harry-centric.

        Liked by 1 person

      2. Oh droga, Agora vou ter que achar esse trecho no livro, reler e potencialmente publicar uma errata. Mas na minha memória, estava o Sirius, o Lupin e os três lá na casa. O Snape revela que ele estava lá também com a capa da invisibilidade e ameaça o Sirius, e o Harry, o Ron e a Hermione reagem a ameaça do Snape atacando ele. Se isso rolou antes do Pettigrew se revelar, então o Harry de frente a um homem que ele tinha certeza que ia matá-lo, preferiu inutilizar o único bruxo competente que podia impedir que Sirius o matasse? Agora eu vou reler isso e tirar os eventos a limpo.

        Mas enfim. Meu personagem favorito na série é o Barty Crouch Jr. De verdade, mesmo aparecendo em somente um livro, eu adoro o cara. Então eu entendo gostar de alguém que não presta. Eu sonho com um dia em que a Rowling acorde pensando “vou soltar uma bomba pra derrubar o maníqueismo das casas de Hogwarts” e solte um tweet falando que o Barty Jr era Hufflepuff. Porque pra mim, exceto pelo fato da Hufflepuff ser a casa do bem, nada tira da minha cabeça que não teve outro personagem na franquia que expressou os conceitos de lealdade, trabalho duro e paciência do que o Barty. Até mesmo a parte da honestidade, ele preferiu Azkaban a mentir que não era leal ao homem que ele admirou. Homão da porra!

        Enfim, eu adoraria que HP não fosse Harry-centric. Até porque por mais que o a Rowling tente não ser maniqueísta, o personagem Harry é muito maniqueísta. A velocidade com a qual ele ganha admiração pelo Dumbledore antes sequer de ter ideia do que o velho fez ou deixou de fazer… O Dumbledore merecia, mas foi rápido demais que ele passou de leigo pra defensor ferrenho.

        Gostar

      3. Acho que estou atrasado nos comentários, mas tive acesso a seus artigos somente hoje, vi uma amiga comentando sobre. Eu iria fazer exatamente este comentário lhe corrigindo em relação ao Snape saber que o Sirius era inocente, mas alguém já chegou na frente e fez. Acredito que já tenha lido a cena em Prisioneiro de Azkaban e tirado a dúvida. Snape realmente não sabia que Sirius era inocente, por isso sua ação naquele momento foi derivado por 2 motivos, tanto o fato do bullying quanto o fato dele achar que Sirius era o traidor que contou a localização de Lily. Eu fico surpreso até hoje que ele não matou o Sirius ali, considerando o descontrole dele depois, gritando com o Harry e todo mundo porque o Sirius fugiu. Ninguém naquela época sabia que Sirius era inocente, só depois que o Snape ficou sabendo da inocência do mesmo. Ele até faz a vida do Rabicho um inferno quando ele está na casa dele lá na Rua da Fiação, quando Narcisa e Bellatrix vão falar com ele. Já dá pra ver o desprezo que Snape sentia por ele ali mesmo, apesar de não ter tantos detalhes do que ele aprontou com o Rabicho.
        Enfim, já que estamos falando de Severo Snape, vou discorrer mais um pouco. Não vou mentir que ele É meu personagem favorito em toda a saga HP, exatamente pela complexidade e profundidade do personagem, particularmente o acho muito interessante de analisar, principalmente pelo aspecto comportamental e tudo mais. Eu o considero o personagem mais humano da série, pois seus defeitos podem ser encontrados em qualquer pessoa real, eu acho isso fascinante. É uma pena que as pessoas confundem gostar do personagem com “ele é minha inspiração de como agir e eu sou igualzinho a ele, por isso gosto” e já saem julgando sem nem entender o que a outra pessoa quer passar. É MUITO bom ver pessoas que se interessam também por esses personagens “não bonzinhos” e achei super interessante você gostar do Bartô Jr. Eu iria comentar sobre a afirmação de que Snape “matou várias pessoas” ser especulação da sua parte, mas você mesmo admitiu isso, e eu entendo até porque você faz tal presunção. Não há nenhuma menção sobre o Snape ter matado mais gente além do Dumbledore nos livros, a única coisa que o incrimina é ele já ter sido um Comensal, mas acho que essa informação não é suficiente para se afirmar com clareza o que ele fez. Regulus também foi um Comensal e não há menção de assassinatos cometidos por ele. Eu penso que não necessariamente ser Comensal faz a pessoa já ter cometido assassinatos, mas, considerando que Comensais não fazem coisas bonitinhas, não duvido que o Snape tenha matado alguém antes de Dumbledore. Aliás, gostaria MUITO de saber mais do personagem, a JK podia dar mais detalhes da vida dele como Comensal e antes disso, só assim pra gente esclarecer diversas dúvidas quanto as atitudes passadas dele. Enfim, dito isso, eu gostei MUITO da sua breve analise do personagem em relação ao fato dele ser sim produto do meio em que viveu. As pessoas precisam parar de levar isso como “Olha estou tentando justificar as coisas erradas que ele fez” e entender de forma racional que essa analise é do ponto de vista comportamental e nada tem a ver com justificar ações erradas. É FATO que várias atitudes dele são reflexo do que ele absorveu do ambiente/meio em que viveu quando era mais novo. MUITA coisa ali seria evitada e diferente caso o Snape tivesse ao menos algum suporte de um adulto, principalmente na infância. Quem estuda/lê sobre comportamento humano sabe disso. É cientificamente comprovado. Nascemos com uma pré-disposição genética sim, mas só isso não basta para a formação da personalidade de uma pessoa. O meio em que ela vive tem um impacto ENORME, ainda mais no período crítico da infância. E não é surpresa que o Snape passou por muita merda na infância e adolescência. Como eu disse, até onde sabemos ele não teve NENHUM suporte de adulto sequer nessas fases, tendo a única pessoa mais próxima a Lily (e ela era uma criança como ele, não saberia ajudar tanto quanto um adulto). Se a JK aprofundasse mais, pode ter certeza que veríamos coisas piores em relação ao que ele passou. Negligência na vida dele foi um dos principais fatores pra ele desenvolver uma personalidade tão horrível. Ele lidou com todos os problemas sozinho, sem orientação de ninguém, sem ninguém pra meter na cabeça dele que, além daquilo não ser o certo, não iria levar a coisa boa nem pra ele nem para a única pessoa que ele gostava muito. Que não valia a pena se juntar com coisa tão ruim pra ser aceito, respeitado e visto como alguém. Outra coisa que acho que você poderia ter abordado, ou abordar em outra postagem, é a negligência de Dumbledore quanto ao bullying que o Snape fazia com os alunos. Dumbledore era diretor, com certeza ele sabia do que acontecia, quiçá outras pessoas sabiam também. Os alunos devem ter reclamado, não é possível que 1 aluno sequer não tentou avisar sobre. E o que o Dumbledore fez? Deixou o Snape cometer aquelas coisas pelo fato dele ser uma peça chave na queda de Voldemort. Não justifica, no meu ponto de vista. Me deixa revoltado isso. Snape de forma alguma poderia ser professor ou ter um cargo de poder, pq é obvio que ele faria aquilo. Enfim, eu gostei muito do seu post em relação a Slytherin, sou dessa casa também, gosto dela, mas acho o legado deixado por Salazar quando a supremacia bruxa horrível. Textão imenso pq eu empolgo pra caramba quando falo de Harry Potter, desculpe-me.

        Gostar

    2. Uma coisa que percebi no seu comentário e concordo muito: Os fãs de James e Sirius romantizam MUITO o personagem. Muito mais que com o Draco. É algo que venho percebendo há tempos na fandom, e não acho tão legal, assim como quem romantiza totalmente o Snape. E olha que eu adoro o Sirius também.

      Gostar

  2. Então cara, duvido que tu vai sequer ler isso, mas vou publica mesmo assim, me responde uma dúvida: Você pretende, futuramente, fazer, digamos, “ajustes” no blog? Mais especificamente: você tem pretensão de expandir o conteúdo do blog a outros assuntos, falar de outras outras coisas( Já que você claramente escreve de maneira, no mínimo: invejosa, po cara tu tem talento excessivamente, num que me empresta um poco naum?) ou pretende deixar o blog em posição de “estagnação”( claro que se você prefere assim, de boas)? Se achou essa pergunta meio besta, então por favor, pelo menos me fala: você tem planos mais específicos para o futuro do blog?

    Liked by 1 person

    1. Se um dia eu conseguir mais dinheiro em minha vida pessoal, pretendo comprar o domínio, transformar a página em “.com”, fazer o upgrade do WordPress pra eu poder mexer mais livremente no design da página, pagar um designer que dê uma identidade legal pro site e tal. Eu realmente queria poder investir um dinheiro legal no blog, tirar um pouco a cara de amador.

      Meus textos eu pretendo sempre que sejam dos assuntos que eu domino, que acabam sendo os que pegam a maior parte do blog, como desenhos animados e tal. Não quero ir atrás de uma obra na obrigação de escrever um texto, mas que por exemplo, se não fosse o blog eu não passaria nem perto. Quero escrever sobre o que eu vejo, e sobre o meu mundo. Agora, eu tento ser versátil quanto as mídias, mas por exemplo, não consigo nem disfarçar minha não-familiaridade com videogames, e acho que isso não vai mudar muito no futuro. Claro que não tenho nada contra no futuro ter textos no blog que não sejam só os meus, seja com autores convidados ou colocando alguém dentro do Dentro da Chaminé.

      Pessoalmente. Meu sonho era simplesmente ter tempo e foco pra escrever um texto por semana, e fazer 4 textos por mês. Se eu conseguisse manter esse blog atualizado semanalmente eu ia ser feliz demais. Mas infelizmente isso raramente acontece, as vezes vem uns assuntos que me tomam a semana inteira e eu não consigo por o blog como prioridade dependendo do assunto.

      Gostar

  3. Primeiramente, devo parabenizar o seu trabalho: poucos fazem um trabalho tão bem construído de, er, desconstruções de conceitos e aprofundamento em qualquer tema como você.
    Agora, acho que cheguei a duas conclusões com base no seu texto:
    Primeiro, o Mundo da Magia, pelo menos na Europa e principalmente na Grã-Bretanha, é extremamente tradicionalista e conservador. Se formos observar, a sociedade bruxa parece parada no tempo, seja em tradições ou em estilo, ou em conceitos. A Escola de Hogwarts foi fundada há mais de mil anos, e nesse tempo pouca coisa mudou, porque a comunidade bruxa é orgulhosa de suas tradições criadas por bruxos de séculos passados, e gosta de mantê-las, por mais ultrapassadas que sejam. É por isso que, depois de séculos, poucos contestam o fato de o único presídio da Grã-Bretanha ser administrado por seres das Trevas que destroem seres humanos expostos a eles por muito tempo, inclusive criminosos comuns responsáveis por atos tão graves quanto roubar uma maçã.
    Quero acreditar que J. K. Rowling quis deixar isso subentendido, que o conservadorismo do Mundo da Magia foi nocivo a ponto de não questionarem o legado e a índole de um de seus maiores ícones, só porque ele é um símbolo de grandeza em magia. Claro, naturalmente a maioria da população questiona os ideais que ele deixou, mas de tão desinformados que são, sequer sabem que esse ícone foi responsável por deixar esses ideais.
    Segunda conclusão, à que cheguei à partir de um apontamento seu no texto sobre alunos na Casa errada: que a autora teria priorizado o desenvolvimento e da história e assim, prejudicado o desenvolvimento do universo. Acho que mais do que isso, ela priorizou as mensagens e metáforas implícitas em sua história. Sim, pois Harry Potter é uma saga que ensina tolerância, respeito e igualdade, trazendo assim, muitos de seus elementos, personagens e contextos como alegorias de problemas da vida real: os Comensais da Morte como alegoria para a Ku Klux Klan; o regime de Voldemort em referência ao nazismo; o Obscurus apresentado em Animais Fantásticos como metáfora para a repressão a algo que a pessoa é e não pode mudar (homossexuais, alguém!)… muitas vezes, nos surpreendemos com a forma que as coisas funcionavam no Mundo da Magia, a ponto de parecer furos no enredo, mas se tratava de mais metáforas da J. K. Rowling sobre problemas reais: racismo, homofobia, intolerância, autoritarismo…
    Digo tudo isso para apontar como a Escola de Hogwarts faz mais sentido se a analisarmos não como instituição, mas como metáfora para a vida e a Humanidade como um todo. Existem pessoas boas e normais, mas existem também pessoas intolerantes, egoístas, covardes, e sempre existirão, porque a vida é feita de escolhas, e nem sempre se faz boas escolhas. E geralmente, os que escolhem errado se juntam em seus ideais errados do que é certo. Diferente de uma instituição, que pode ser reformulada por boa vontade de seus cuidadores, a Humanidade sempre terá gente ruim, sua Sonserina, e mesmo que tentemos desfazê-la, ela torna a surgir. Assim, Hogwarts é como a sociedade em si, onde existem pessoas boas e ruins por aí, e sempre existirão, e as crianças aprendem isso a partir do princípio de Hogwarts e da Sonserina.
    Se a J. K. fosse uma bruxa nessa sociedade bruxa e um dia sua filha Jessica perguntasse: “mamãe, por que existe a Sonserina?”, a mamãe Rowling responderia, “porque na vida, existe todo tipo de pessoas, inclusive pessoas ruins, gente que se acha melhor do que os outros, e que pode fazer mal a alguém porque aprendeu que isso é normal. Na vida, você vai encontrar pessoas más, e talvez elas tentem lhe fazer pensar que são boas, e por eles parecerem fortes, poderosos, tentarão convencer você de que ficar com elas e buscar poder e glória é o certo, mas você não precisa ser como essas pessoas. São nossas escolhas que nos definem, muito mais do que nossas habilidades. Nunca se esqueça disso”.

    Liked by 1 person

  4. Só pra constar:
    Eu também acho que o Snape só foi saber depois que o Sirius era inocente.
    Na batalha de Hogwarts há uma informação anexa que os Sonserinos escaparam de Hogwarts e, logo em seguida, voltaram com reforços, por questão de estratégia.

    Gostar

  5. Provavelmente esse comentário vai cair como spam, mas vou mandar mesmo assim:
    Análise de uma conhecida minha sobre estereótipos em Harry Potter:
    owlsroof.
    blogspot.
    com.
    br/2016/05/lumos-parte-iii-estereotipos.html

    Uma hipótese que surgiu na internet e realmente faria muito bem à história:
    seriesdomomento.
    com.
    br/teoria-o-que-mudaria-em-hogwarts-caso-a-sonserina-se-aliasse-a-harry-potter/

    Gostar

  6. Olá! Acompanho seu blog há algum tempo, e gostaria de parabenizá-lo pelos conteúdos muito interessantes.
    Sobre esse tema, concordo com sua perspectiva; Sonserina é uma casa controversa, pois é inacreditável que mesmo que essa casa propague muita nocividade, ninguém no mundo bruxo se importa. Narrativamente falando, é um pouco compreensível, pois Rowling precisava que Harry tivesse antagonistas nos livros. Além disso, há algumas particularidades negativas no mundo bruxo que não recebem a devida atenção, como a jurisdição questionável e a própria estrutura de governo, algo explicitado por esses links também:

    https://boomo.com.br/n/fatos-assustadores-que-voce-nunca-percebeu-em-harry-potter-964589

    http://www.cracked.com/article_19667_6-horrifying-implications-harry-potter-universe.html

    http://www.cracked.com/article_21025_5-reasons-harry-potter-wizards-are-huge-threat.html

    Enfim, o próprio mundo da magia é estranho; o que torna tudo bem curioso.
    Por fim, parabéns pelo seu blog. ;D

    Liked by 1 person

  7. Na verdade isso que Hogwarts faz é normal na nossa sociedade no Brasil isso acontece por exemplo procura na Wikipédia por Francisco José de Oliveira Viana e vai descobrir que ele é um eugenista conhecido depois vai no Google maps e vai encontrar uma escola com o nome dele

    Gostar

  8. Sabe o que eu acho que pode ser considerado também? Como quase todas as famílias puro-sangues e supremacistas em HP são abastadas e influentes, como os Malfoy, os Black, os Lestrange etc. Em fato, os Weasley são meio que minoria ali, em se tratando da relação puro-sangue-fortuna (aquela velha dicotomia pobre/bonzinho vs rico/mauzinho). Então, vendo como o Lucio (que conhecidamente faz doações bem generosas pro Ministério) usou sua influência chantageando aquele Conselho para afastar Dumbledore de Hogwarts em ‘Câmara Secreta’ e para executar o Bicuço em ‘Prisioneiro de Azkaban’ eu imagino o que essas famílias não fariam se a casa de Sonserina fosse extinguida. A intervenção do Ministério em Hogwarts seria pesadíssima hahaha. O que, claro, não justifica o que você afirmou no seu texto, mas só imaginei isso como um motivo para eles fazerem uma vista tão grossa sobre todo esse show de horrores que há em Hogwarts

    Liked by 1 person

    1. É um ótimo ponto. Pensando agora provavelmente seria o que aconteceria naquele mundo. Igual tá acontecendo no nosso mundo nos EUA com o pedido pela retirada de monumentos racistas. Muito bom. Ainda gostaria que o Dumbledore tivesse desafiado essa elite influente, daria uma boa subtrama. E aumentaria o cacife do Dumbledore.

      Liked by 1 person

  9. MEU DEUS! QUE TEXTO MARAVILHOSO! Que análise inteligente e bem baseada! Eu queria andar com esse texto pregado na testa. Eu nunca tinha visto nada tão aprofundado nessas questões, embora isoladamente eu já tivesse falado algumas das coisas que você colocou aqui (sobre o Snape, por exemplo). Gratidão por compartilhar essa jóia de analise conosco.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s