Batman v. Superman: Dawn of Justice – Desconstrução, reconstrução e origem dos Super-Heróis no universo cinematográfico da DC. – Parte 1.

Então vamos pra polêmica. Faz muitos meses um fenômeno interessante aconteceu comigo, eu fui ao cinema ver Batman v. Superman: Dawn of Justice, tendo certeza de que o filme ia confirmar todo o ódio que eu tenho pelo verme do Zack Snyder e meus desapontamentos com adaptações de super-heróis pro cinema em geral. E para a minha surpresa, eu gostei, mas tipo, gostei muito, de ficar arrepiado durante a sessão. Em mais de uma maneira foi o que eu sempre desejei ter visto em um filme da DC (embora não tenha tudo que eu quisesse ver em uma adaptação da DC) e fiquei feliz por finalmente terem feito um filme nesses moldes, o que foi surpreendente, pois eu achei Man of Steel uma grande porcaria (e Batman v. Superman se esforçando pra redimir seu antecessor, Man of Steel continua um belo lixo).

Poster
Adoraria saber quem foi o artista que fez esse poster foda para dar os devidos créditos, infelizmente não sei.

Mas, isso é o relato de uma experiência pessoal. Eu imagino que parte considerável dos leitores não tenha gostado do filme, e não imagino que eles vão passar a gostar algum dia, e vocês não precisam. Ninguém jamais será forçado a gostar de uma obra do Zack Snyder. Mas ainda sim, eu quero dedicar esse texto sobre o que eu entendi do filme. Que foi a desconstrução do Superman, do Batman e do conceito de super-herói em geral, moldando para sua futura reconstrução.

Narrativa é algo um pouco parecida com a alquimia, tal como vimos em Fullmetal Alchemist, se baseia em compreensão, desconstrução e reconstrução. A maioria resolve ficar na compreensão, muitos tentam e param na desconstrução e só uns poucos completam o ciclo e vão pra reconstrução, e olha, quando chegam na reconstrução e fazem bem-feito, coisas lindas são feitas, meus amigos.

Reconstruction
É um processo lindo.

Enfim Batman v. Superman, resolveu desconstruir algumas noções básicas dos quadrinhos para suas conclusões mais sombrias. No caso o filme fez duas perguntas para balançar a imagem que nós tínhamos dos quadrinhos: “Se o Batman é um bom super-herói, como é que a criminalidade de Gotham nunca diminui? Por que Gotham não melhora se tem uma pessoa boa e competente cuidando a situação?” e a outra: “Se o Superman é onisciente com sua superaudição, onipotente com seus poderes e dono de uma grande bússola moral, o que o impede de ser visto como um Deus por todos?”, e o filme optou por desconstruir fortemente os seus personagens para trabalhar essas perguntas em um filme assumidamente cínico e mais sombrio do que a média. Em especial a segunda pergunta, o filme me soou como um filme que falava primariamente da relação da sociedade com super-heróis como um reflexo da relação da sociedade com os Deuses. Um paralelo que não é nem um pouco estranho, uma vez que muitos consideram os super-heróis como a mitologia dos tempos atuais.

SuperheroesGods
E o filme está longe de ser o primeiro a pensar em comparar o culto aos super-heróis com o culto aos Deuses. O primeiro exemplo que me vem à cabeça é o filme Life of Pi, onde o protagonista admite que na infância ele lia sobre os deuses hindus como uma criança americana lia sobre super-heróis.

Mas vamos ao filme, e com filme eu me refiro à versão extendida, pois eu me preocupo mais com o que o Snyder tinha em mente do que com o que os executivos da Warner tinham em mente, eu sei o que eles tinham em mente, eles queriam um filme pra competir com a Marvel, e pra mim é bem claro que esse filme não foi pensado como algo comparável a nada da Marvel;

Comparation
Uma comparação compreensível… porém equivocada.

Ele abre com um sonho do Batman, vão ter muitos dele ao longo do filme. Batman se lembra de dois eventos muito próximos, o dia em que seus pais foram assassinados, e o dia em que ele fugiu do velório dos pais e encontrou uma caverna de morcegos que o inspiraram. Naquele dia ele entendeu que tudo no mundo eventualmente cai, perde sua perfeição e se desmancha na terra. E na época entender isso, o inspirou a lutar contra o crime. Quando ele era criança esse evento o levou até a luz. Mas hoje, no tempo presente ele sabe que a luz era uma mentira.

Agora como um adulto ele está testemunhando em primeira mão o massacre que Metropolis sofreu durante a luta entre Superman e Zod no filme anterior. Vamos lá, o Batman sempre foi um herói de perdas. Ele virou um herói porque perdeu os pais. Ele perdeu um dos seus maiores amigos para o crime no Duas-Caras. Ele perdeu a vida de um aliado e as pernas de outro pro Coringa. E todos esses incidentes ajudaram a moldar a imagem que temos hoje do Batman.

Agora em Metropolis, ele está testemunhando uma perda também, um velho amigo que trabalhava nas Empresas Wayne, e era uma das conexões que ele ainda tinha com os pais, acabou de ser morto, enquanto outro amigo empregado dele, acabou de ser aleijado. Puxa, uma morte e um aleijamento? Soa familiar? Após isso ele vê uma menininha chorando, ela perdeu a mãe no massacre, agora ela é uma orfã, como Bruce Wayne um dia foi. Ele olha pra cima e vê quem é o responsável por todas essas perdas dele, e por dar a essa menininha que ele está abraçando a mesma dor que ele sentiu que redefiniu sua vida. E quem é? É o Superman, esse alien ao qual o mundo foi apresentado tem alguns segundos.

BruceWayneMenininha
Ah, nada como a boa e velha câmera olhando de cima, para passar a sensação de impotência do homem perante o poder maior.

Esse filme tem um detalhe cronológico bizarro. Nesse filme, e nessa cena, o Batman é um vigilante já faz décadas, já viveu boa parte dos eventos dos quadrinhos, e já viu muita coisa ruim. E o Superman está literalmente lutando com sua força total pela primeira vez na sua vida, se revelando pro mundo. E o pior, é um filme de origem pra ambos.

Pera, como pode ser um filme de origem pro Superman se Man of Steel foi um filme de origem pro Superman? E como pode ser um filme de origem pro Batman se como eu disse ele já viveu metade das merdas que a gente sabe que vão rolar com ele depois de virar Batman? Eu estou muito louco? O Zack Snyder entende merda nenhuma dos personagens? E não culpo quem acha isso, porém a origem se deve ao fato de que nenhum dos dois é um super-herói ainda. Eles podem parecer super-heróis, pois estão com suas fantasias e estão enfrentando o crime, mas não, eles não são. Pois nenhum deles é visto como um super-herói pelas pessoas. Eles são outra coisa, e não tem nada em comum, no fim do filme eles vão ter algo em comum, e o conceito de super-heróis vai começar a nascer, e esse será tal da origem da justiça da qual o filme fala. Portanto esse é um filme de origem.

E se você acha que eu estou forçando muito a barra, puxando comparações com o Joker, quero sempre lembrá-los que o filme não só nos mostra que nesse universo o Joker matou o Jason Todd, como tem uma cena do Bruce Wayne aberta e diretamente comparando o Superman ao Joker. Então, é, o filme faz esse paralelo sem vergonha nenhuma. Pra quem acha que o Bruce Wayne não tinha um motivo legítimo pra odiar o Superman, tá aí, na primeira cena, o Superman em suas ações engatilhou ao mesmo tempo a dor que o Joker causou nele e a dor que o assassino de seus pais causou nele.

JokesonYou
“Como é que ele justifica seu receio quanto ao Superman mesmo? Ah sim, ele fala que quem vive em Gotham já tem más experiências o suficiente com gente que se veste de palhaço.”

18 meses depois, Lois Lane vai até Nairomi, um país fictício, genérico africano, que consiste de todos os problemas que imaginamos que a maioria dos países africanos tenham, sem nos obrigar a associá-los a uma nação específica. Lá ela está indo entrevistar um general acusado de terrorismo que nunca cedeu uma entrevista pra ninguém, mas Lois estava intrigada com a sujeira que o governo dos EUA podia ter na guerra e pressionou até conseguir a entrevista. Na entrevista o terrorista explica pra Lois Lane como ele vê o mundo e a maneira como os Estados Unidos usam o discurso da neutralidade pra lucrar com a guerra civil em seu país. “O mundo está cheio de diferenças. Homens com poder não obedecem nem a política nem os princípios, ninguém é diferente e ninguém é neutro.” Durante o discurso, os aliados do general descobrem espiões americanos infiltrados na equipe de Lois Lane e veem que a entrevista foi um grande embuste. Os espiões são assassinados pelos terroristas. E a equipe que mandou os espiões se prepara pra mandar mais homens pra cena do assassinato.

NioromiLoisLane

E Lois virou refém do general. É a deixa pro caos, homens infiltrados no local começam uma chacina, e dezenas morrem. O general está sozinho com Lois, até que chega o Superman.

Como o Superman sabia que a Lois estava em perigo? Bom, acho sensato presumir que se sua namorada resolve se enfiar no olho do furação em um país durante uma guerra civil, e você é um namorado superprotetor, você ficaria de olho na situação com certa antecedência.

NairomiSuperman

Superman salva Lois do general. Mas agora os civis no local estão atribuindo o massacre ao Superman. Nós vimos o massacre, mas pros senadores que não estavam lá e estão colhendo depoimentos, o que rolou foi: Superman resolveu ir até o Nairomi pra salvar a namorada que se meteu onde não foi chamada, e dezenas de nairomenses morreram, alguns civis. Alguns com marca de visão de calor. Alguns pelo impacto sísmico de sua aterrizagem.

Queimando
O pessoal queimando os corpos pra incriminar o Superman.

Nenhuma dessas pessoas foram mortas por Superman, isso foi tudo uma grande manipulação do Lex Luthor para garantir que a imagem de Superman estivesse associada às mortes. E por que ninguém fez uma perícia para verificar que as mortes foram mesmo do Superman? Bom, tem dois tipos de pessoas que verificaram esses fatos, pessoas que estão na folha de pagamento de Lex Luthor ou pessoas que se fuçarem demais onde não devem acordam suicidadas. É assim que Lex Luthor faz negócios.

Isso chama a atenção da Senadora Finch, que está assustada com a noção do que Superman pode fazer caso não tenha um direcionamento moral. Ela atribui ao Superman a responsabilidade pelas mortes no Nairomi, mas a civil nairomense que deu o depoimento responde para Finch que Superman nunca vai responder a ela. Pois o Superman não responde a ninguém. Nem mesmo a Deus. A mesma coisa que o general em Nairomi antes disse, quem tem poder não reconhece autoridade. Afinal quem vai genuinamente dizer pro Superman o que ele pode ou não fazer?

Audiencia

E Lois Lane está se sentindo extremamente culpada por todo o incidente. Ela encara o sangue que não é dela em suas roupas, e a bala perdida que pegou seu caderno. Ela sabe que aquelas pessoas morreram, pois ela inventou de dar aquela entrevista-armadilha, e não entende o objetivo daquelas mortes que ela ajudou a causar. Ela se sente responsável por isso, até que Clark Kent explica pra ela que as mortes não foram por culpa dela, e que ela não devia se sentir culpada. Clark sabe que a mídia está pintando ele como culpado por todas as mortes, mas ele sabe o que ele fez, ele salvou a mulher que ele ama e sem sujar as mãos de sangue dessa vez, ele não fez nada de errado, e não vai deixar a mídia fazer ele se sentir um monstro. Mas Lois acredita que ela ser um ente querido pro Superman, faz com que o Superman seja posto nessas situações e se pergunta se o amor dos dois vai dar certo. Clark Kent responde a pergunta dela com uma rosa, um sorriso e o que eu presumo que vá ser um sexo na banheira para fazer Lois acreditar no romance dos dois.

CLarkLoisBanheira

E tem gente que acha que o Superman não sorriu no filme inteiro. Eu concordo com a crítica. Essa cena da Lois na banheira é a única cena em que vemos Clark e Lois sozinhos em um momento de intimidade, então ela é a única cena em que vemos como é o Clark Kent de verdade, sem máscaras ou disfarces, do lado de uma pessoa que o vê da mesma maneira que ele vê a si mesmo, um homem. O filme peca em não ter mais cenas do tipo pra nos lembrar de quem é o Clark Kent em um ambiente que o aceita, em contraste com o Superman que vai passar o filme inteiro lidando com a aceitação em seu ambiente. Claro essas cenas seriam meio filler e o filme já tem três horas, mas concordo que é fácil esquecer desse homem tentando explicar pra namorada que ela não é a culpada por um massacre em Nairomi e que ela pode ter esperança no relacionamento dos dois.

Bruce Wayne conversa com Alfred, ele está envolvido na investigação e rastreamento de um criminoso russo, enquanto Alfred questiona o fato de que recentemente, o Batman começou a marcar os criminosos que ele prende com o símbolo do morcego. A resposta de Bruce é: “Somos criminosos Alfred, sempre fomos, nada mudou.” Mas seguindo a tradição, Alfred obriga Bruce a admitir a verdade pra si mesmo, algo mudou sim, tudo mudou depois que o Superman apareceu.

EverythingChanged

“O homem caiu do céu e os deuses lançaram raios e os inocentes morreram. É assim que começa, senhor, a febre, a ira, o sentimento de impotência, que transforma homens bons em homens cruéis.”

Em um discurso que pode ser resumido como “ou você morre um herói, ou vive o suficiente pra se ver transformado no vilão.”, mas essa frase só é divertida quando não realmente afeta o Batman, aparentemente. O tempo passa e a situação de Gotham só piora, nunca melhora, a cidade ainda é o paraíso criminal que matou os pais de Bruce e a diferença que ele fez não foi positiva, e com o tempo isso corrompe cada vez mais os métodos do morcegão até o momento em que ele viu um deus lançar um raio que matou inocentes, e decidiu começar a marcar seus criminosos.

BatmanBrand

Como de costume, Bruce ignora Alfred, mas pensa a respeito.

Enquanto isso, a Senadora Finch tem um encontro com Lex Luthor, filho de um cara pobre na Alemanha oriental também chamado Lex Luthor, que subiu na vida, nomeou a empresa sob o próprio nome, mas mentiu que nomeou em homenagem ao filho, por questões de imagem. Lex Luthor Junior odeia o pai e faz questão de demonstrar como qualquer imagem pública de que ele foi um cara que amou o filho é nula.

A história de Lex Luthor nesse filme é absurdamente diferente da história do Lex Luthor que conhecemos, o que gerou muito comentário na internet. Isso pode ser um problema pra quem faz questão de ver backstory de vilões serem reproduzidas fielmente, mas o que eu vejo é que é a coisa que mais mudam nas adaptações de heróis, para moldar o vilão na mensagem que a história quer passar. A história de Mr. Freeze da esposa foi escrita inteiramente pra série animada e só depois se tornou oficial nos quadrinhos em resposta a reação positiva da série. A origem do Bane do filme The Dark Knight Rises não tem um único ponto de semelhança com a origem do Bane nos quadrinhos, mas ele é muito mais aceito do que o Bane do Batman & Robin que tem muitos elementos da origem mantidos fielmente, mas uma personalidade muito destoante do vilão dos quadrinhos.

ManofSteel
Novamente, eu não consigo enfatizar o suficiente o quanto eu recomendo Lex Luthor – Man of Steel.

Enfim, a característica mais notável do Lex Luthor de Batman v. Superman é que ele aparenta estar cheirado 90% do filme, o que fez muitos compararem ele ao Joker, mas pra mim parece mais “Sou um cara na casa dos 20 anos, podre de rico, tenho traumas de infância pesados e me drogo com frequência pra lidar.” acho verossímil, o Joker não parecia cheirado.

LexLuthor
Ele tem sim muitos maneirismos que não aparecem na maioria das encarnações de Luthor, mas na moral, se um Joker aparecesse com essa performance, todos concordariam que seria um péssimo Joker, comparação sem sentido.

Lex Luthor mostra pra Finch, a kriptonita que ele descobriu, e o fato de que a kriptonita é o ponto fraco dos kriptonianos, que ele também descobriu, e também como achar mais, que também foi ele quem descobriu, e que existem mais pessoas com super-poderes no mundo, o que também foi ele quem descobriu.

KriptonitaFinch
Kriptonita.

Lex Luthor era pra ser o homem mais inteligente do mundo. E aparentemente isso é revelado no fato de que suas pesquisas pessoais revelaram pra ele tudo que os fãs sabem sobre o universo DC atualmente, sendo que faz pouco mais de um ano de que o fato de que aliens existe se tornou público. Não tem ninguém melhor informado que Lex Luthor quanto ao mundo em que eles passaram a viver após o incidente de Metrópolis, e ele quer fazer algo quanto a isso agora. Criar balas de prata para poder matar os monstros que agora existem no mundo. A Senadora Finch contesta, ela obviamente não acredita em mais meta-humanos além do Superman. Ou como Lex descreve “Deuses entre os homens.”

Que por coincidência, também é o subtítulo do videogame do universo DC, Injustice, de onde o filme tomou muitas inspirações. E também o nome de um livro escrito nos quadrinhos para explicar pro público comum a existência da Liga da Justiça, logo após sua formação.GodsAmongMen

O próprio plano de Lex de criar uma “bala de prata” para caso Superman um dia se volte contra a humanidade é explorado diversas vezes nos quadrinhos e outras mídias, sendo o exemplo mais famoso o Superboy, o clone kriptoniano que Lex criou sob a justificativa de usá-lo pra matar Superman caso um dia ele se volte contra os humanos.

A Senadora Finch ignora os conceitos de Lex Luthor, mas um dos homens que veio à reunião com ela, resolve fazer um acordo com Lex, e dá ao cientista acesso à nave kriptoniana que Zod usou pra chegar na Terra no filme passado e o cadáver de Zod.

Enquanto isso Clark Kent está cozinhando em seu apartamento quando vê na televisão a mesma mulher que prestou depoimento pra Finch destruindo ele na mídia, ela fala que o que ela queria era olhar o Superman no olho e perguntar como é que ele decide, qual vida importa e qual vida não importa. Clark que estava tentando ignorar o sensacionalismo da mídia quanto ao incidente em Nairomi, fica mal ouvindo aquilo.

E Wally, o empregado de Bruce Wayne aleijado durante a batalha entre Superman e Zod, agora se tornou um grande militante anti-Superman no mundo, que invade o monumento em homenagem às vítimas da batalha e pixa no peito de uma estátua do Superman: “Falso Deus.” Do Planeta Diário Clark Kent vê Wally sendo preso por vandalismo e fica pensativo quando o diretor do jornal encomenda uma notícia sobre o fim das boas relações da sociedade com o “homem nos céus.”

FalseGod

Clark foi designado para ir pra Gotham City, cidade vizinha de Metrópolis (o que faz sentido, já que as duas são Nova Iorque), para cobrir um evento esportivo, mas ele prefere usar esse tempo para ir atrás da mulher que está dando esses depoimentos sobre como o Superman matou todo mundo em Nairomi, e descobre que essa mulher está desaparecida. Ele pergunta pros vizinhos e descobre que os vizinhos locais têm medo desse vigilante chamado Batman e por isso não querem se envolver com nada, e agora Clark Kent em Gotham City foi apresentado ao conceito do Batman.

Vizinhos
Ninguém vai falar com Clark sobre desaparecimentos, vai que é coisa do Batman.

Clark leva a notícia do Batman pro Planeta Diário, mas leva uma bronca do editor-chefe, que afirma que o Batman não é notícia. Clark afirma que acha que noticiar os abusos que o Batman comete é um jeito de noticiar que aquelas vidas importam, e também são uma maneira de Clark lidar com a culpa de ter sido acusado de achar que umas vidas importam mais do que as outras na televisão, o editor-chefe não cede à notícia de Clark. Após isso o chefe diz a Clark que ele foi convidado a uma festa beneficente de Lex Luthor, se perguntando quem o convidaria, mas sabemos que foi o próprio Lex, que sabia da identidade secreta de Superman.

E Lex está em seu segundo encontro com Finch, e a senadora que vê Lex Luthor como o megalomaníaco que ele é, bloqueia o acesso dele à Kriptonita e não vai permitir que ele crie armas letais com esse mineral. Lex ignora ela, ao invés disso ele fala pra ela sobre o pai que ele odeia e sobre o quadro na parede cuja metade de cima composta por anjos voando e a de baixo com demônios, Lex quer inverter o quadro, pois ele sabe, que os demônios vêm de cima, do céu. Igual o Superman.

DevilsComeFromTheSky

Bruce Wayne conclui sua investigação sobre o russo, ele conclui graças a sua pesquisa que Lex Luthor é o mandante pelos crimes dele, e aproveita que foi convidado para uma festa beneficente de Luthor, para investigar o empresário. Nessa cena pode-se destacar o detalhe que Bruce Wayne lida com suas frustrações misturando remédios e álcool, e vemos um lembrete da morte do Robin nas mãos do Joker, novamente lembrando de suas perdas e seus traumas.

Começa a festa de Lex Luthor, que tenta elaborar um discurso, mas mal consegue elaborar um raciocínio sem divergir completamente do que estava falando. Sério, esse cara não é louco, só tá chapado, tá na cara dele. Enfim, o mínimo de coesão que seu discurso tem, foi quando ele remeteu todos aos tempos da Grécia antiga, quando os humanos e os Deuses eram inimigos, e o homem lutava contra Deus e perdia. Como já sabemos, Lex vê em Superman um Deus, e portanto um inimigo da humanidade, como Zeus foi em seu tempo, e como se ele fosse um herói grego ele quer usar seu intelecto para destruir a vontade dos Deuses.

GodsandMen
“…Deuses e homens. Prometeus tomou nosso lado e destruiu o plano de Zeus de destruir a humanidade, e por isso ele foi punido com um raio.” Uma inverdade, sabemos que a punição de Prometeus foi mais pesada que um raio.

Mas apesar de ter dificuldade em falar no mesmo assunto por dez minutos seguidos, Lex percebe que Bruce Wayne e Clark Kent estão conversando, e como ele sabe tudo o que nós sabemos, ele identifica que Batman e Superman estão cara a cara sem se reconhecer e chama atenção pra isso. O que me lembra de uma das minhas cenas favoritas do quadrinho de Injustice onde Lex revela casualmente pra Justice League que ele sempre soube da identidade secreta de todos eles e ficou na dele.

IdentidadeSecreta

E temos um pequeno debate passivo-agressivo entre Bruce e Clark criticando Superman e Batman respectivamente, com Clark apontando como Batman viola direitos humanos diariamente e Bruce apontando como Superman é uma bomba-relógio que pode destruir a humanidade quando quiser, e diretamente comparando-o com o Joker.

Bruce Wayne usa a festa para hackear o sistema de Lex Luthor e roubar informação dele, enquanto observa uma mulher misteriosa sendo misteriosa. Já Clark, vê pela televisão que no México uma menininha estava presa em um prédio em chamas, ele sai da festa pra ir salvá-la e após o salvamento, ele é reverenciado por todos os que o viram salvar a menina.

Reverenciar

Acompanhamos então uma montagem de inúmeros salvamentos diários que Superman faz por dia, e como as pessoas reagem a isso, e muitas autoridades enfatizam o viés religioso do homem se deparar com uma força maior a sua imagem e semelhança. Um homem nos céus zelando por nós. Queira ou não, as pessoas que Superman salva não conseguem vê-lo como um cara normal fazendo o que pode, ele é uma entidade a parte.

SupermanQuestion
“-Nós, enquanto população nesse planeta estivemos procurando por um salvador, 90% das pessoas acreditam no poder maior e toda grande religião acredita em uma figura messiânica. E quanto esse salvador finalmente chega à Terra, a gente acha que ele vai seguir nossas regras? Temos que entender que isso é um paradoxo, temos que pensar além da política.”

Agora descobrimos que a marca que o Batman faz em suas piores vítimas é um símbolo que faz com que esses presos sejam assassinados na prisão, o que torna o Batman um assassino indireto. Isso incomoda Clark. Ele leva outra comida de rabo do chefe por continuar insistindo em criticar o Batman em seu jornal, e o chefe solta a frase “não estamos mais em 1938” para reforçar que o idealismo de Clark Kent não tem espaço em 2016. 1938 é o ano em que o primeiro gibi do Superman foi publicado, e pessoalmente, não acho que foi colocado nesse diálogo só para ver quem pega a referência. Explicar que não há espaço pra idealismo, pois não é mais 1938, é uma maneira do filme reforçar o que ele já deixou claro, a sociedade em que o Superman viveu quando foi criado e a sociedade em que ele vive nesse filme são diferentes, as pessoas que ele salva são diferentes e reagem de maneiras diferentes. São pessoas que não aplicam o conceito de super-herói em suas vidas diárias, diferente das pessoas dos quadrinhos. Elas não sabem como lidar com ele, então lidam como se fosse um Deus.

1938

E Wally, o cara que perdeu as pernas, pichou “Falso Deus” na estátua do Superman e foi preso agora está sendo solto, por Lex Luthor, que pagou sua fiança e agora lhe oferece uma cadeira de rodas toda tecnológica e melhor para melhorar a qualidade de vida de Wally. Lex Luthor está dando a uma vítima icônica de Superman apoio e acolhimento, como maneira de diminuir a imagem do herói. Quando Wally pergunta quem é ele, a resposta de Luthor? “Só um homem.” mesmo sendo o homem mais rico e inteligente da cidade, ele não quer ser visto como nada além de um não-alienigena e um não-Deus naquele contexto.

JustAMan

Agora uma cena importante. Bruce Wayne reencontra a mulher misteriosa da festa de Luthor em um museu. Observando a espada de Alexandre, supostamente a que foi usada pra cortar o Nó Górdio. Alexandre, como nós sabemos, foi um dos grandes líderes e gênios militares de seu tempo. E um homem que cria nos Deuses Gregos? Nós falamos dos Deuses Gregos já nesse texto antes, ah sim, Lex Luthor trouxe o assunto a tona em seu discurso na festa, que Bruce e a mulher misteriosa, que é Diana, Prince, a Wonder Woman, estavam ouvindo. Os Deuses com os quais o homem competia e desafiava. Os Deuses de Alexandre. Enfim, a história do Nó Górdio é uma história famosa de Alexandre, que pode ser resumida assim Alexandre foi um dos maiores gênios e intelectuais de seu tempo e foi desafiado a desatar o Nó Górdio, um nó que era dado como impossível de desatar. Alexandre puxou sua espada e cortou o nó, pois aquilo que a mente dele não consegue resolver ele resolve com a força bruta.

Watchmen
Ah, o Nó Górdio, uma referência que sempre reaparece pipocando aqui e ali.

Bruce Wayne e Wonder Woman estão os dois rastreando Lex Luthor, e agora os dois se deparam com esse pedaço da história de Alexandre, o Grande. O filme diretamente compara Lex Luthor com Alexandre o Grande, e peço que não esqueçam essa metáfora.

BruceeDiana
Mas a espada é uma mera réplica, tanto Bruce quanto Diana sabem disso, eles fizeram sua lição de casa e sabem exatamente onde encontrar a espada original.

Enfim, Bruce Wayne só foi encher o saco de Diana que estava de boa no museu, pois ela roubou os dados que ele roubou de Lex Luthor na festa. Agora, Bruce quer de volta, e como ela não tem nada contra Bruce, ela devolve

Hora pra MAIS UM SONHO DO BATMAN. Agora ele está tendo uma visão de um futuro horrível, onde o Superman, se tornou um tirano. Em uma cena que faz outra alusão direta a Injustice – Gods Among Us, o videogame que nos mostra um futuro em que Superman se torna um ditador e o Batman se torna o seu maior inimigo. Enfim, apesar de o Supeman ser um inimigo nesse pesadelo, ficam várias dicas de que o mundo foi destruído pelo Darkseid.

Omega
Como, por exemplo, esse ômega no chão.

Esse sonho então se revela como uma visão direta do futuro, vinda do próprio Flash, a quem Bruce só vai ser apresentado no próximo filme. Um alerta de um futuro que Bruce precisa impedir. Acho um detalhe particularmente idiota, o Batman ter que ver com os próprios olhos a prova de que todo o medo do Superman é justificado, pois ele já tem motivos pessoais pra odiar o Superman, e como a briga dele com o Superman é ideológica, de dois combatentes do crime de métodos opostos, eu preferia que ele não tivesse tido a certeza confirmada de que ele tinha motivo pra ter medo. Mas, enfim, agora ele recebeu uma informação diretamente do futuro de que o Superman vai se voltar contra a humanidade, então ele está mais determinado do que nunca a destruí-lo.

Enfim, Bruce Wayne acaba de decodificar os arquivos que ele roubou de Luthor e finalmente nós descobrimos porque que ele está investigando Luthor e o russo desde o começo do filme. Pois o russo está envolvido com um navio chamado The White Portuguese, que está transportando uma grande quantidade de kriptonita pra entregar pra Luthor, e o Batman quer pôr as mãos na kriptonita primeiro.

Pra tirar das mãos de Luthor? Pra destruí-la? Pergunta Alfred cinicamente, e Bruce responde, que é pra matar o Superman ele mesmo. Alfred joga na cara de Bruce que Superman não é um inimigo, mas Bruce responde “não ainda.” afinal, em vinte anos como Batman ele viu inúmeros aliados se tornarem inimigos. Ele certamente viu o melhor promotor de Gotham virar um psicopata, e viu o Coringa seduzir uma de suas psicanalistas pra transformá-la em uma vilã. E ele mesmo admite que ele se corrompeu (“somos criminosos Alfred, sempre fomos.”), ele já viu a tragédia que é a existência de Superman enquanto abraçava uma menininha tão orfã quanto ele no começo do filme. Ele vai destruir o mal pela raiz.

BruceAlfred
“Alfred, 20 anos em Gotham, nós vimos o quanto vale uma promessa. Quantos homens bons sobraram? Quantos continuaram bons?”

E a tentativa de Clark Kent de expor Batman continua. Ele recebeu de um informante anônimo (Lex Luthor) fotos de Cesar Santos, o mais recente preso a ser assassinado por ter a marca do morcego. Claro que Lex tinha acesso as fotos, pois os presos que o mataram estavam na folha de pagamento de Lex, e agora Clark Kent tem uma notícia. Ele conversa com a namorada de Santos, e ela fala pra ele que é o Batman que julga quem vive e quem morre, quais vidas importam e quais não. Ela fala pra Clark que publicar uma notícia com o Batman não vai pará-lo, que Batman não pode ser conversado com, a única coisa a qual ele vai responder, é a força bruta.

ClarkEntrevista
“Palavras não vão pará-lo. Sabe o que vai pará-lo? Um punho!”

Enfim, hora do Batman roubar a Kriptonita. Ele falha, pois Superman não deixa. Superman dá para Batman um ultimato de parar de fazer o que ele está fazendo com Gotham City, ou o Superman vai resolver o problema pessoalmente. E o Batman responde essa ameaça, com outra ameaça.

SupermanBatman
“Você sangra? Vai sangrar.”

Bom, ao menos ele conseguiu rastrear que quem recebeu a kriptonita foi o Lex Luthor em pessoa.

Lois Lane rastreia um secretário do governo com provas de que a bala usada no incidente em Nairomi foi produzida por um metal não comercializado e provas de que Superman não estava oficialmente envolvido. O secretário primariamente desmerece Lois, dizendo que ela está se esforçando pra achar outro culpado pelas mortes em Nairomi só pra se sentir melhor consigo mesma, mas ela revela que descobrir quem manipulou ela e Superman pra culpá-lo pelo incidente nunca vai deixá-la menos culpada, e ela ainda vai viver com o fato de que foi usada pra causar aquelas mortes pelo resto da vida. Com isso o secretário decide investigar sobre a bala e sobre o incidente.

LoisLaneHalo
“Eu não tenho aureolas em minha cabeça, general. Eu entrei no deserto e gente morreu. Isso me tira o sono, e deveria.”

A Senadora Finch oficialmente chama Superman para ir à câmara se defender, declarar se assume ou nega responsabilidade pelas mortes no Nairomi e declarar como ele se posiciona perante as leis dos Estados Unidos, pois o povo merece saber de que lado o Superman está. E o Superman vai pedir conselhos de sua mãe sobre se ele deve ir ou não.

Sua mãe, Martha Kent, diz que ele deve seguir o próprio coração, mas que deve fazer o que ele acha certo. Ele deve ser um herói pro povo ou não, mas fazer isso porque acha certo, e não por sentir que está em dívida com os humanos ou que essa é sua obrigação. Hora do Superman fazer o que seu senso moral manda.

SupermanMartha
“Seja o herói deles, Clark. Seja o monumento deles, ou o anjo deles. Seja tudo o que eles precisem que você seja. Ou não seja nada disso. Você não deve nada pra esse mundo e nunca deveu.”

Lois Lane recebe confirmação de que Lex Luthor fraudou o ataque a Nairomi, mas o secretário não vai depor, ele teme pelo próprio emprego, então assim como diversos outros, vai ficar na dele e não desafiar a influência política de Lex Luthor. Ela tenta publicar a história no jornal, mas o jornal não vai publicar nada que acuse Luthor, ele tem medo de Luthor destruir o jornal. Não importa quantos saibam das manipulações de Luthor, ele tem pode de destruir diversas vidas, e poucos se atrevem a desafiá-lo.

Chega o dia de Superman responder à Senadora Finch, e ninguém sabe se ele vai aparecer e dar alguma satisfação ao povo, ou não. Pois bem, lembram da testemunha que falou que viu Superman matar todas aquelas pessoas? Pois bem, ela estava mentindo, sob as ordens de Lex Luthor, e ao ver a Senadora Finch pedir pra Superman responder pelos seus atos, resolveu contar pra Senadora a verdade, agora ela que já sabia que Luthor era um psicopata sabe de toda a verdade, e está confiante que pode fazer algo quanto a ele naquela audiência com Superman mesmo. Já a testemunha, bem ela é “morta por acidente” pelos homens de Lex Luthor, jogada na frente do metrô.

JogadanoMetro

Finch e Luthor se encontram brevemente antes da cerimônia começar. Ele fala pra Finch que a maior mentira da história dos Estados Unidos é que “o poder pode ser inocente.” e pede pra sua assistente guardar um lugar pra ele poder ver o que Superman tem a dizer. Mas nós sabemos que é uma mentira, ele vai é cair fora da câmara o mais rápido possível

Hora da cerimônia. Superman entra na câmara pra falar com Finch. E pronto, a armadilha está lançada. Na cadeira de Wally, testemunha-chave da cerimônia, havia uma bomba e Lex Luthor disse que ia entrar na câmara mais tarde e saiu dela. A bomba explode. Wally more, Finch morre, vários morrem. Mais uma vez o Superman se vê no meio de uma tragédia cheia de vítimas e repercussão da mídia.

SupermanSobrevivente

E olha, esse filme é imenso, eu vou ser obrigado a dividir o texto em duas partes, mesmo pros padrões de textos gigantes do blog. Então o que dá pra pegar do filme até aqui, a metade do filme? O principal é frizar como Batman e o Superman atuam como extremos opostos, e são vistos de maneiras opostas, um como um Deus a ser louvado e o outro como um criminoso a ser temido. Mas nenhum dos dois é um super-herói ainda, eles são essas coisas pelas quais eles são vistos. Os dois têm mortes nas costas, essas mortes são indiretas, mas mesmo assim incomodam o Superman e não incomodam o Batman. Lex Luthor é um inimigo declarado de Deus e o filme compara ele a Alexandre o Grande, e praticamente todos os acontecimentos do filme podem ser rastreados como o plano dele para destruir o culto que é feito à figura do Superman.

Na parte 2, ainda veremos, qual o propósito de colocar mortes nas costas de Superman e Batman, como que apesar do filme estar soando bem cínico até o momento ele é um filme bem idealista, a reconstrução do super-heroismo no filme, e a infâme cena da Martha.

Martha
É algo bem mais elaborado do que as piadas passam a impressão.

Para ler a parte 2, clique aqui.

2 thoughts on “Batman v. Superman: Dawn of Justice – Desconstrução, reconstrução e origem dos Super-Heróis no universo cinematográfico da DC. – Parte 1.

  1. Parabéns. 🙂 Sua narração é melhor do que o próprio filme, provando que tem conteúdo de qualidade no argumento, mas foi mal dirigido e roteirizado deixando as nuances, que vc destacou, completamente no subtexto. Trata-se de uma obra comercial, portanto alguns conteúdos deveriam ser mais simples para engatilhar o acesso imaginário do público aos assuntos mais complexos da maneira que as animações da DC fazem.
    O principal aspecto a me perturbar é a falta de intelecto dos protagonistas, completamente dominados por suas emoções e incapazes de defender seus pontos de vista através de argumentos puramente lógicos. Wayne transborda medo, ira e rancor ao passo que Kal El se prende à indecisão sem jamais atingir a dúvida. Ele não duvida de si mesmo, somente do próximo passo a fazer.

    Escrevi minha própria crítica sobre o filme. Vc pode me dar seu feedback, se não lhe for um incômodo?

    http://cinefiliacontagiosa.blogspot.com.br/2016/07/o-homem-de-aco-sob-o-olhar-de-bill.html

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s